Supremacia Branca, Colonialismo, Bruxaria e Pentáculo de Ferro

SUPREMACIA BRANCA, COLONIALISMO, BRUXARIA E PENTÁCULO DE FERRO.
© Gede Parma. Todos os direitos reservados.
Traduzido por Lilo Assenci

Eu posso dizer agora mesmo que não quero escrever estas palavras, mas sou impelido pelos Poderosos Mortos, sou impelido por meus ancestrais, tenho uma obrigação com meus juramentos, para ajudar e defender meus familiares e semelhantes, em várias tradições… E, para além de ajudar e defender minha família bruxa, meus juramentos que me inspiram a trabalhar minha feitiçaria por justiça e cura. Continuar lendo “Supremacia Branca, Colonialismo, Bruxaria e Pentáculo de Ferro”

Tradição Reclaiming de Bruxaria: Nossa História

por M. Macha NightMare, com adições de Vibra Willow, © 1999, 2000

tradução e adições (notas de rodapé) por Luiz Carlos Coutinho © 2018

A Tradição Reclaiming de Bruxaria[1] americana contemporânea surgiu de um coletivo de trabalho na área da baía de São Francisco, na Califórnia.

Continuar lendo “Tradição Reclaiming de Bruxaria: Nossa História”

Nós Somos Aradia

Sobre o projeto “Nós Somos Aradia”

retirado de www.wearearadia.org, 2017

traduzido por Luiz Carlos Coutinho, 2018

O que é #NósSomosAradia?

Uma chamada à ação para construir e usar suas práticas para proteger e capacitar. Levantem-se. Falem. Enfeiticem orgulhosamente. Continuar lendo “Nós Somos Aradia”

A Palavra “B”, ou porque nos chamamos de Bruxas

A Palavra “B”, ou porque nos chamamos de Bruxas

Por M. Macha NightMare © 1998, 2000.
Traduzido por Luiz Carlos Coutinho © 2017.

Em uma edição anterior do Reclaiming Quartely¹ , você pode ter lido um artigo de Sam Webster chamado “Por que eu me chamo de pagão?”. Esta é a minha explicação adicional de porque me chamo uma Bruxa e também porque o antigo Reclaiming Collective (RIP) escolheu certa terminologia sobre outra terminologia na elaboração dos Princípios de Unidade da Reclaiming.

Continuar lendo “A Palavra “B”, ou porque nos chamamos de Bruxas”